Army of Two: The Devil’s Cartel

Destrinchamos o novo trailer de Army of Two: The Devil’s Cartel

O que acontece quando você mistura Battlefield 3 com Dead Space? Não, não estamos falando de um FPS de terror futurista, mas do novo capítulo da série Army of Two. É exatamente da mistura do potencial da Frostbite 2 com a incrível ambientação que já é característica da Visceral que The Devil’s Cartel surge como um dos lançamentos mais aguardados para os fãs de ação.

Para não deixar os jogadores decepcionados, a Electronic Arts dedicou seu último trailer apenas para mostrar o que o motor gráfico é capaz de fazer. E para quem esperava encontrar algo de tirar o fôlego, a boa notícia é que tudo é tão intenso e explosivo que a impressão inicial é de que realmente mal teremos tempo para respirar.

A herança de Battlefield

Quando falamos em Frostbite 2, a primeira coisa que nos vem à mente é Battlefield 3. O aclamado FPS foi o primeiro a usar a engine e a apresentar as possibilidades oferecidas por ela. Desse modo, é praticamente impossível não realizar comparações entre o título e o novo Army of Two.

Pelo que pode ser visto nas imagens, o motor gráfico vai ser novamente levado ao extremo para fazer com que o campo de batalha fique ainda mais intenso e realista, principalmente no que diz respeito aos detalhes. O vídeo já deixa isso bem claro, principalmente na grande quantidade de explosões e prédios sendo destruídos.

Detalhes na destruição para tornar tudo mais realista
Assim como vimos no ano passado, a Frostbite vai além de fazer com que as coisas caiam em simples blocos. É possível perceber o enorme cuidado da desenvolvedora na hora de criar esses elementos, como os pequenos pedaços de concreto que antecedem a queda ou a nuvem de poeira que sobe em meio ao caos.

É claro que tudo isso é detalhe, mas do tipo que faz toda a diferença na hora de criar a ambientação. As cinzas que pairam sobre o ar e as faíscas que surgem quando um tiro atinge seu escudo de contenção são exemplos de como as pequenas coisas ajudam a criar um clima mais épico e intenso.


Esse cuidado também está presente na construção do próprio cenário. Como você já deve saber, The Devil’s Cartel colocará os jogadores no meio de um conflito armado no México, o que significa que toda a visão estereotipada do país está de volta. Isso significa que a clássica imagem de um país árido e com construções abandonadas continuará a ser exibida, com o diferença de que a engine consegue deixar isso muito mais trabalhado.

Iluminação é um dos destaques do game
A iluminação é outro fator interessante. O vídeo explora isso muito bem, misturando luz e sombras para criar a ambientação desejada, além de inserir o próprio brilho dos disparos e explosões no momento certo para mostrar que, em meio a essa dualidade, há muito tiroteio.

Muito mais maduro

Além disso, a Visceral já deixou claro que esse será o tom de todo o game. Ao contrário dos demais Arty of Two, em que humor e guerra caminhavam lado a lado, The Devil’s Cartel vai morar que não há graça na guerra, tanto que o excesso de piadas foi deixado de lado para priorizar exatamente a intensidade das situações.


O pouco da trama que foi apresentado no trailer exibido na gamescom já deixa isso bem claro. Vemos que a guerra envolvendo os protagonistas e os cartéis mexicanos será dura para ambos os lados, já que as duas facções sofrerão baixas consideráveis ao longo da história.

Anúncios
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s