Battlefield 3: taxa de atualização, Origin e mod kit

Desenvolvedora respondeu três questões levantadas pela comunidade gamer que aguarda ansiosamente o lançamento do novo jogo.

Img_normal
DICE resolveu se manifestar formalmente em relação a algumas questões que têm feito muita gente torcer o nariz para Battlefield 3. Em entrevista ao site Ausgamers, Kark Magnus Troedsson falou sobre os controversos 30 quadros por segundo da taxa de atualização, tocando também em assuntos como a necessidade do suporte ao Origin e a falta de um conjunto de ferramentas nativo para a produção dos populares mods.

Por que 30 fps?

O fato de Battlefield 3 rodar à taxa de 30 quadros por segundo tem deixado algumas dúvida na comunidade gamer. Afinal, se títulos como RAGE e Modern Warfare 3 ostentam 60 fps, o que justificaria uma queda pela metade? “Em primeiro lugar, nós não estamos lançando o jogo de qualquer jeito”, afirmou Troedsson. “Nós estivemos trabalhando neste game por três anos. Estamos bastante conscientes sobre a sua qualidade, e estamos polindo cada pequeno pedaço.”
Img_normal
Segundo o designer, Battlefield 3 foi planejado com 30 fps desde o início do desenvolvimento para os consoles, acrescentando que “não há nada de ruim” em relação a isso. “Rodar a 60 [quadros por segundo] representa um apelo para vendas único em alguns competidores. Eu acredito que eles querem criar uma experiência que seja mais inquieta, mais rápida, esse tipo de coisa. 30 fpsfunciona muito bem para nós.”
Troedsson ainda reiterou o comentário que havia feito em outra ocasião, afirmando que o quesito “taxa de atualização” tem sido tomado fora de proporção. Para ele, 30 fps é um bom número para vários títulos para consoles, incluindo shooters. “O ritmo de Battlefield 3 é ligeiramente mais lento, então [30quadros por segundo] funcionam perfeitamente bem para nós.” O designer afirma ainda que os ambientes amplos e a profusão de unidades em campo de BF 3 impossibilita uma taxa maior de atualização.

Por que a necessidade do Origin nas versões para PC?

Img_normalUm dos pontos mais controversos de BF 3 certamente é a necessidade de um login na rede online da EA, a Origin, para se jogar a versão para PC do game… Mesmo que você tenha adquirido a mídia física. “A razão por trás [d necessidade do] Origin está no nosso desejo de formar comunidades conectadas entre os nossos jogos”, disse Troedsson. A ideia é que “tornar mais acessíveis as boas experiências” dentro do jogo. Ademais, a inclusão da rede deve facilitar correções automáticas.

Por que a exclusão de um mod kit nativo?

Eis outra questão que tem incomodado alguns gamers, sobretudo aqueles inclinados a adicionar uma visão particular de jogo em um blockbuster. Battlefield 3 não trará embutido um kit de ferramentas para a produção de modificações. Embora “sinta um grande respeito pela comunidade mod”, Troedsson afirma que seria um risco deixar que os jogadores “alterassem ao bel-prazer” as estruturas do jogo. Entretanto, ele afirma que o estúdio integrar um mod kitfuturamente, desde que “seja bem feito” e com “ferramentas apropriadas”.
Battlefield 3 deve dar as caras no dia 25 de outubro, com lançamentos previstos para PC, PS3 e Xbox 360. 
Anúncios
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s