de Blob 2

Trazendo as cores de volta ao mundo

Quem tem um Nintendo Wii também tem várias opções de game quando o assunto é plataforma. Afinal de contas, não poderia ser diferente, já que a Big N é a responsável pela invenção de um gênero tão difundido. Para ilustrar a qualidade que a companhia consegue conter, temos nada menos que Super Mario Galaxy 2, simplesmente um dos melhores jogos de plataforma de todos os tempos.
Mas, felizmente, não é somente a Nintendo que sabe fazer bons jogos em que os saltos são predominantes. Na realidade, existem várias desenvolvedoras com propostas bem interessantes. Muitas delas acabam conseguindo chegar ao console de mesa da Big N e muitas vezes acabam gerando uma experiência tão divertida quanto os principais títulos da dona do Wii.
Um desses casos é de Blob, um jogo de ação e plataforma que chegou discretamente ao console, mas surpreendeu a crítica e os jogadores por seus conceitos inovadores. Basicamente, o jogador encarnava uma espécie de bolha que tinha como objetivo trazer cores de volta ao mundo. Tudo isso era feito através de um esquema de jogabilidade simples e divertido, que acabou cativando todos e garantindo uma boa experiência.
A THQ, responsável pelo título, também foi surpreendida com a aclamação do game. Mas logo a companhia decidiu que valeria a pena dar continuidade ao jogo, anunciando uma nova aposta para a série: de Blob 2. Uma das melhores surpresas dessa revelação foi o fato de que a famosa bolha colorida também aparecia em outras plataformas da atual geração, incluindo os video games de alta definição, como o Xbox 360 e o PlayStation 3.
E, com isso, muitos jogadores ficaram empolgados. Finalmente, teríamos um bom título de ação e plataforma para os consoles da Microsoft e Sony, que são dominados por tiroteios, corridas realistas e muita brutalidade.


Enfim, o jogo chegou a nossas mãos. E agora vem a grande questão: será que de Blob 2 conseguirá colorir o Xbox 360 e o PlayStation 3 com muita diversão? Ou o game passará em branco, mesmo em alta definição? É isso que você confere em nossa análise.
Aprovado
Cheio de charme
Sem dúvidas, um dos fatores que mais chama a atenção em de Blob 2 é a apresentação. Antes mesmo de iniciar o game, já é possível notar que a Syfy games, desenvolvedora do título, caprichou no desenvolvimento dos personagens, atribuindo uma personalidade marcante a cada uma das criaturas.
Nas cenas de abertura, já é possível perceber que o clima do game é bem bacana. Conforme a própria proposta do título sugere, de Blob 2 traz personagens e menus coloridos e muito animados.
Mas, antes de comentarmos sobre os gráficos, vale a pena falar um pouco de outro elemento que fascina: a trama. Essencialmente, de Blob 2 traz para os holofotes ninguém menos que o próprio Blob, que também estrelou o primeiro game. E quem é Blob? É a criatura que aparece na capa do jogo e que possui incríveis habilidades capazes de salvar toda a Prisma City de uma depressão monocromática.
“Depressão monocromática”? É, meu amigo. Como você pode perceber quando o jogo é iniciado, a alegria e o bem-estar de todos do universo de de Blob estão ligados diretamente às cores. Portanto, se não há cor, as coisas não vão muito bem.


E, misteriosamente, é esse o objetivo de Comrade Black (Camarada Preto), o grande vilão da série. O cara já estava presente no primeiro game, mas Blob e seus amigos da Color Underground conseguiram vencer a opressão e forçar a INKT Corporation, de Black, a deixar todos em paz.
E quem estava achando que a trama se limitaria a apenas uma “Revolução dos Bichos” disfarçada vai se surpreender com a chegada do segundo game da série. Aqui, Comrade Black mostra porque tem tanto poder, retornando ainda mais persistente para acabar com as cores do mundo.
Para isso, o vilão decide construir um novo regime em Prisma City, a cidade principal de de Blob 2. Assim, surgem eleições suspeitas e uma lavagem cerebral nos cidadãos, realizada através de vários meios distintos, incluindo hipnose e muita propaganda. Parece que Black está pior do que nunca.
A trama é reforçada por meio de várias cenas de corte, que, com muita qualidade, ilustram todo o pano de fundo de de Blob 2. Enquanto, para alguns, a trama pode até parecer superficial demais, outros jogadores notarão várias referências a retratos comuns de opressão política e revolução, principalmente pela falsa propaganda aplicada por Black e visualizada em toda parte.
Mesmo assim, a história de de Blob 2 é bem tranquila e pode ser compreendida facilmente por qualquer tipo de público. Temos vários momentos bem humorados e, obviamente, um excesso de elementos coloridos e libertários, como quando Blob resgata amigos que, anteriormente, estavam cegos pelas ideias de Black. Em suma, uma bela faca de dois gumes.
Img_normal
Hora de colorir
É claro que para enfrentar todos os seus problemas, Blob precisa de uma arma. E, neste caso, seu grande segredo são as próprias cores. Com elas, o herói consegue resgatar toda a aura de Prisma City, revitalizando o local com muita vida e livrando os cidadãos de uma vez por todas das garras de Black.
Literalmente, o objetivo de Blob é pintar tudo o que puder. Com seu aspecto esponjoso, Blob consegue absorver as cores presentes em vários tipos de poças e utilizá-las para dar vida a edifícios e outros objetos inanimados.
Tudo que você precisa fazer para absorver uma cor é mergulhar em uma piscina colorida. E pintar também é uma tarefa bem simples: basta encostar-se aos locais que deseja e pronto: tudo fica muito mais bonito e vívido.
Você pode simplesmente perambular os cenários, que são abertos, ou então embarcar nas missões determinadas pelo game. Mas, antes de falarmos dos tipos de objetivo, vale a pena mencionar o quão interessante é ver os objetos e edifícios ganhando vida na frente de seus olhos.
Img_normal
Inicialmente, tudo está branco e sem qualquer expressão. Mas, a partir do momento em que o Blob colorido encosta nos edifícios e objetos, eles literalmente se transformam. Prédios e casas ganham cores, texturas e até mesmo alguns acessórios extras. Já os objetos, como veículos, árvores e postes, literalmente ganham vida e demonstram isso por meio de animações bem bacanas.
Basta passar alguns minutos colorindo uma região e você notará o quão satisfatória é a missão de Blob no game. Colorir definitivamente nunca foi tão divertido.
Aprendendo as cores
Quanto às missões, de Blob 2 oferece vários tipos diferentes. As mais simples requerem que o jogador apenas pinte edifícios ou objetos de qualquer cor. Conforme você avança, surgem desafios diferentes, que exigem que Blob utilize as cores certas — algumas vezes você precisa pintar vários objetos com cores diferentes numa mesma missão.
Há também momentos de resgate, em que Blob realmente encarna o herói libertando os cidadãos de Prisma City das garras de Black. Com isso, surge também uma recompensa: tempo. O jogador tem um limite de tempo para realizar a missão principal do game. Mas, depois de completá-la, o nível permanece aberto e com tempo ilimitado para que você também possa desfrutar das opções secundárias.
E é nas missões principais que você aprende habilidades diferentes e conhece novos inimigos de Blob. Além das cores comuns, que podem ser encontradas em poças e também em inimigos, de Blob 2 também oferece a possibilidade de combinar duas cores diferentes para obter uma nova.
Img_normal
Essa mistura é essencial em determinados quebra-cabeças e certamente é bem útil para os crianças que ainda estão aprendendo as combinações de cores — não se preocupe, pois a proposta também é interessante para jovens e adultos.
Ok, temos muitas cores e opções. Mas qual é o desafio para Blob? Além de lutar contra o tempo, você também deve se manter atento à cor preta, que, caso absorvida, causará um belo estrago em Blob.
Também temos os momentos em que a perspectiva assume o clássico estilo dos jogos de plataforma: o side scroller. Quando o jogador participa destes eventos, a fórmula de jogabilidade muda um pouco, mas continuamos eliminando inimigos, abrindo portas, adquirindo cores e acionando alavancas.
Falando em inimigos, para derrotá-los, Blob pode utilizar um ataque brutal com seu salto, o qual relembra bastante os golpes aéreos de Sonic em Sonic Adventures. Além disso, também é possível carregar energia para um ataque ainda mais devastador.
Mas fique atento: esses golpes gastam sua tinta — que também é a espécie de energia de Blob. Assim como pintar, atacar requer pontos de tinta do herói, os quais são apresentados no canto superior da tela. Felizmente, você pode recuperá-los ao simplesmente mergulhar em uma poça colorida.
Por fim, de Blob 2 apresenta um sistema de aprimoramento bem semelhante a vários outros jogos do mercado. Durante sua jornada, você encontra pontos de inspiração (representados por uma lâmpada acesa), que podem ser trocados para evoluir sua armadura, o tamanho de Blob e outros elementos.
Img_normal
Um show de som
O áudio de de Blob 2 é surpreendente. Dos menus aos momentos em jogo, a trilha sonora surpreende pela sua qualidade e variedade, mostrando que a equipe de som da Syfy Games realmente sabe o que está fazendo. Você encontrará desde ritmos abrasileirados até batidas mais intensas e que podem ser alteradas de acordo com o seu humor no início de cada fase.
Como se não bastasse, o ânimo dos sons também se altera conforme o jogador vai progredindo durante o game. Ao pintar os objetos, você notará que a música ganha mais camadas de instrumentos, tornando-se cada vez mais bela conforme o visual também se altera.
A dublagem do game também é um ponto forte. Não temos qualquer idioma em de Blob 2, apenas personagens resmungando em tons engraçadíssimos. Cada uma das criaturas fala de seu próprio jeito, mas todas exalam personalidade e certamente arrancarão alguns sorrisos do jogador.
Reprovado
Continuou no Wii
Infelizmente, as versões do PlayStation 3 e do Xbox 360 não se destacam tecnicamente nos gráficos. Aparentemente, a Syfy simplesmente pegou a versão do Wii e a portou para os consoles citados, impedindo que uma modelagem poligonal de maior qualidade fosse concebida.
Mesmo assim, temos um jogo belo, com boas texturas e uma direção de arte que merece destaque. Mas não há como negar que, tecnicamente, de Blob 2 desaponta nas plataformas da Microsoft e da Sony, sendo bem superior à versão para Wii.
Sem tempo para o tempo
Um dos elementos que mais decepciona em de Blob 2 é o tempo. Não há qualquer razão significativa para um limite de tempo estar no game. Ele não aumenta em nada o desafio, servindo apenas para gerar momentos frustrantes para os jogadores. O pior de tudo é quando o tempo acaba e o jogo mostra outro defeito: os pontos de checagem (checkpoints).
Infelizmente, a Syfy não soube dosar os checkpoints, resultando em momentos que punem o jogador de forma desnecessário quando ele falha. É praticamente impossível terminar um nível depois que o tempo atinge a marca zero e você retorna para seu ponto de checagem, com apenas um minuto para terminar todo o trajeto. O único jeito é reiniciar a fase.
Img_normal
Perdido
Outro fato decepcionante é o sistema de travamento de mira, utilizado durante os combates. A mira de Blob pode ocasionar muitos problemas e momentos frustrantes, já que não é tão fácil trocar de alvo e disparar contra o que você realmente quer. É normal acertar uma alavanca em vez de um oponente, por exemplo.
Além disso, a câmera de de Blob 2 poderia ser muito melhor. Além de deixar o jogador perdido em alguns momentos, ela é próxima demais, impedindo uma visão mais ampla de toda ação. Infelizmente, a distância não pode ser configurada.
Por fim, a experiência de de Blob 2 demora para se desenvolver. No inicio do game, o ritmo é bem lento e você provavelmente pode desanimar. Demora bastante até que o game apresente novos recursos e habilidades, se tornando bastante repetitivo.
Multiplayer dispensável
O modo para vários jogadores de de Blob 2 não agrada nem um pouco. Na opção cooperativa, tudo que o segundo gamer pode fazer é usar o Move para pintar Blob e destruir caixas. O problema é que isso fica muito difícil de ser feito com a câmera se movimentando constantemente e a experiência acaba sendo frustrante.
Img_normal
Há também o modo Party Blob, no qual dois jogadores devem apenas pintar os edifícios e explorar o cenário. Um modo sem maiores objetivos ou desafios e que certamente não contribui em nada para o game. Não há graça aqui.
Vale a pena?
de Blob 2 é uma pintura bacana, mas que não supera a obra original. Infelizmente, a Syfy games borrou o game com alguns problemas relevantes, como a adição de mecânicas irrelevantes e uma experiência repetitiva. Mesmo assim, o jogo é uma boa pedida para quem conseguir superar seus pequenos inconvenientes. Sendo assim, se você sente falta de um título descontraído nas plataformas de alta definição, sinta-se à vontade para arriscar algumas pinceladas no divertido mundo de de Blob 2.
73
  • GráficosNota 65
  • JogabilidadeNota 85
  • ÁudioNota 95
  • DiversãoNota 85

Gráfico: 65                     

Jogabilidade: 85      Diversão: 85
Áudio: 95

Anúncios
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s